“É isso que dá se misturar com a esquerda!”

Trairas.jpg
Agora que vem à tona novamente o caráter traiçoeiro do MEPR e da RECC, me parece haver uma dúvida mais ou menos difundida sobre o porquê de anarquistas insistindo em agir ao lado de correntes socialistas divergentes, principalmente sendo amplamente conhecido o padrão histórico de sabotagens. Tentarei aqui esclarecer a questão.


Continue lendo →

 

Anúncios

Romance predatório nos filmes de Harrison Ford

Já que falamos de Blade Runner 2049, que tal falarmos também do padrão dos heróis machões interpretados por Harrison Ford que não aceitam não como resposta, especialmente se for de uma mulher?

Infelizmente o vídeo não tem legenda em português (ao menos ainda).

Blade Runner 2049 – O retorno [SPOILERS]

hqdefault

 

Assisti o filme mais uma vez. 5 reais. Que beleza. Trouxe até os oclinhos de brinde. O quê? Não é brinde? Então cometi uma desapropriação. Vive la révolution!

Veredito: o filme é foda apesar dos pesares. Vamos falar do sexismo primeiro e, ao mesmo tempo, da questão racial.  Continue lendo

[Off-Topic] Blade Runner 2049 – impressões [SPOILERS]

dh9qvgauqaazana-jpg-large
Eu fiquei um tanto confuso com esse filme, porque a expectativa era muito grande. Acho que eu preciso ver de novo para avaliar. Mas aqui vão alguns pontos.
.
*O filme é machista. Mas tão machista que eu fui obrigado a imaginar que eles estava fazendo um paralelo entre as mulheres e os replicantes. É frustrante chegar cheio de expectativa para ver um filme de importância histórica para o cinema e perceber que os criadores pisaram na bola tão feio. Faz você perceber a força do status quo cultural ver que algo pode ser tão prevalente numa obra sem que talvez os responsáveis sequer tenham se dado conta disso.
.
* Não só pelo sexismo, mas em termos de ficção científica, Joi é uma personagem que não deveria existir. Basicamente uma boneca inflável virtual (embora intangível) – e é justamente assim que ela avança a narrativa. Ela, de cara e sozinha, baixa o nível de dureza do sci-fi em vários graus. Tá certo que carro voador não é lá hard sci-fi, mas quando você coloca um holograma andando para lá e para cá sem restrições, fica parecendo aquele seriado para tv do Robocop. O holodeck do Star Trek é mais plausível por se passar no século XXIV, não daqui a 32 anos.

Continue lendo

Nosso Orgulho é de Revolta – Grupo de Estudos Anarquistas Maria Lacerda de Moura – Sexta-feira, na UERJ

21686334_748394825353149_172652064822289858_nLink para o evento aqui.

Diante da aproximação das marchas de Orgulho LGBT e da aprovação da Cura Gay pelo congresso brasileiro, convidamos a todas as pessoas transexuais, travestigêneres, queer, intersexo, bissexuais, lésbicas, gays e simpatizantes para debater nossas perspectivas de luta.

Vamos usar como disparador o texto “7 Marchas dissidentes da marcha do Orgulho LGBT na América Latina”, escrito por Emma Álvarez Brunel, da coletiva Manada de Jotas (Manada de Viadas).

Link: https://estudosanarquistasmlm.noblogs.org/post/2017/09/22/nosso-orgulho-e-de-revolta/

Mirror: alvarez-brunel_7-marchas-dissidentes-da-marcha-do-orgulho-LGBT-na-America-Latina_traduzido

SEXTA DIA 29/09 ÀS 18H NO NONO ANDAR DA UERJ MARACANÃ

Não é possível lutar contra a burguesia negando-se a compreender como ela age

Outro dia, Lula disse que foi precipitado ao considerar os atos de 2013 como democráticos. Nós conhecemos esse discurso de que as manifestações conservadoras que levaram à derrubada do governo do PT teriam sido continuações diretas do levante popular de 2013. São vários os aspectos que os petistas, seus aliados e simpatizantes ignoram. A diferença de recorte de classe, da atuação da polícia, das motivações, das organizações e há até uma amnésia seletiva que os faz esquecer de que eles também estavam nas ruas durante 2013. Mas eu gostaria de lembrar, com destaque, de uma diferença que ficou muito clara entre os dois momentos.


Continue lendo →